Liderança baseada em evidências

A análise de dados tem sido uma ferramenta cada vez mais utilizada por diversas organizações. Através dos KPIs (Key Performance Indicators) pode-se mensurar o desempenho geral uma empresa ou de seus setores. Isso permite uma liderança baseada em evidências, o que ajuda a idealizar metas mais específicas e realistas. No campo da Medicina, por exemplo, tem sido cada vez mais explorada. Iniciou em 1981, no Canadá, com um grupo de epidemiologistas da McMaster University e expandiu por todo o mundo, principalmente nos Estados Unidos, Inglaterra, Cingapura e até mesmo no Brasil.

Usar indicadores para a tomada de decisões é uma prática comum na gestão de empresas. Essa prática se popularizou no período de Gestão da Qualidade, Just in Time, Gerenciamento por Objetivo, Gestão por Resultados, etc. No entanto, a liderança baseada em evidências tem as suas particularidades, algumas delas mencionadas no vídeo abaixo.

Se por um lado são inúmeras as vantagens do seu uso na tomada de decisões, tornando-as menos intuitivas, mas fortemente apoiada por dados, e aumentando a transparência na apresentação de diretrizes para a organização; por outro lado, são muitas as barreiras para que essa prática se torne comum. Isso ocorre por um conjunto de razões. A evidência pode ser difícil de ser acessada, interpretada e avaliada, mesmo quando apoiadas por programas de informática. Além disso, o seu custo pode ser muito alto, chegando ao ponto das empresas preferirem não investir na avaliação.

No vídeo abaixo, apresento maiores detalhes sobre esse tema.

Se você já conhece esse trabalho, deixe seu comentário e enriqueça o nosso blog com as suas próprias experiências. Caso tenha perguntas, registre e seguirei, tentando ampliar o nosso debate no campo da Administração de Empresas.

Share

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

العربيةEnglishFrançaisDeutschItaliano日本語Basa JawaPortuguêsРусскийEspañol