Os bônus de Teresa (2)

Hoje quando Teresa chegou em seu lar, José não estava. Algumas horas se passaram e ele também não voltou. Teresa sentiu medo e tristeza. Viu que ele deixara os copos americanos limpos em cima da bandeja branca com cerejinhas vermelhas e um pano rendado estirado por cima, assim como ela gostava de fazer ao sair de casa. A absoluta ausência de qualquer som a fez sentir falta de sua presença. Não esperava que de seus olhos caísse uma lágrima grossa e cheia de recordações de carinho, gestos de amizade, dedicação e amor durante todos os anos. Ele tinha defeitos. Ah, mas também tinha qualidades lindas, inesquecíveis como aquele cartão deixado com o cobrador do ônibus para ser entregue junto com o troco da passagem quando eles completassem um ano de casados…Assim vieram tantas memórias… até que ele girasse a chave da porta e entrasse em casa lúcido. Teresa correu em seus braços e viu surgir a paz para uma relação completamente renovada.

Share

Um comentário sobre “Os bônus de Teresa (2)

  • Quem é que pensa que as milagres não existem ? Quem podia imaginar que o José mudasse até tornar um marido perfeito ? Lendo os jornais, pelo menos aqui na Itália, onde há artigos a cada dia em que as mulheres e as esposas são espancadas e às vezes matadas pelos próprios maridos, eu poderia pensar que esta história de Teresa seja só uma fábula, uma linda fábula. Em seguida porém eu pensei “ o que está acontecendo a Teresa é uma coisa muito mais frequente do que nós podemos imaginar “, só que os jornais não estão interessados aos artigos positivos porque dizem que a gente é interessada só aos dramas, aos assassínios, as coisas más que acontecem na vida quotidiana. Até no dia internacional da mulher as pessoas discutem como se as mulheres sejam só espancadas e violadas …. Com certeza, infelizmente, isto acontece; mas ninguém escreve alguma coisa quando o Amor triunfa, quando a família è harmoniosa, quando, como no caso de Teresa, o marido muda e torna a ser o que era quando se casou e quando uma mulher é capaz de perdoar…. porque ?? eu me pergunto. Eu fico com a certeza que há muitas mulheres semelhantes a Teresa que vivem este milagre, e, apesar dos artigos dos jornais, eu volto de novo a sorrir à vida.
    Daniele

  • Ah, que capacidade de perdoar, de buscar as qualidades no outro, terezas, amélias, marias e tantas outras, vivem em função dos outros, da família, e esquecem de si mesmas. A maioria de nós, mulheres de Athenas, temos um pouquinho de terezas, e poucas vivem os milagres da reconciliação, da reconstrução do lar. Geralmente, tudo desmorona, é tanta doação, tanta dedicação, tanto desamor, que se esvazia.
    Texto maravilhoso. Que aconteçam muitos milagres em nossas vidas.
    Obrigada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *