O inquestionável valor da amizade

São tantos os livros pregando a importância do pensamento positivo. Eles lotam prateleiras e muitos deles são campeões de venda. No entanto, nem sempre a gente consegue se manter tão alegre como gostaria, e o pior é que autorizamos que esse efeito se amplie para várias áreas, porque o sentimento de impotência bloqueia as ações de alavancagem.

Independente de saber que é importante mudar o rumo dos pensamentos e criar uma energia de confiança, a falta de um impulso criativo vai nos movendo para um lugar distante de nossa sabedoria. Então, eis que surge um amigo, e esse encontro faz com que você volte a sorrir e perceba que os problemas eram pequenos, tão pequenos; na verdade, minúsculos.

São muitas as canções sobre amizade, mas “That’s What Friends Are For” escrita por Carol Bayer Sager e música de Burt Bacharach é meu presente para o Dia Internacional dos Amigos.

A data, celebrada hoje, foi criada pelo dentista, sócio fundador do Rotary Clube de San Cristóbal e do Once (bairro de Buenos Aires), professor e músico argentino Enrique Ernesto Febbraro. Com a chegada do homem à lua, em 20 de julho de 1969, ele enviou cerca de quatro mil cartas para diversos países a fim de instituir o Dia do Amigo. Segundo ele, tal feito demonstra que “se o homem se unir com seus semelhantes, não há objetivos impossíveis“. O Dia Internacional do Amigo foi primeiramente adotado em Buenos Aires, na Argentina, mas atualmente é comemorado em mais de cem países. Embora haja discordâncias quanto a data e as razões de tê-la estabelecido, o valor da amizade continua inquestionável.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *