L.E.R. ou ler? Que tipo de qualidade de vida você quer?

Os Jetsons
Vivemos numa era um pouco diferente daquela que esperávamos. Cidades suspensas no céu, robôs que arrumam a casa e carros voadores faziam parte do dia a dia dos personagens do famoso desenho animado “Os Jetsons”. Ver tais incríveis invenções na tevê atiçou o imaginário de várias gerações, dos anos ‘60 aos ‘80, levando a pensar que aquele futuro não estivesse tão longe e que a qualidade de vida dependesse da modernização tecnológica. Ledo engano! Se, em teoria, o avanço tecnológico deveria facilitar a vida cotidiana trazendo soluções inovadoras para atender as necessidades da sociedade, na prática, estamos assistindo a uma redução da distância e das barreiras entre o ambiente de trabalho e o ambiente de vida pessoal. Com computadores, tablets e smartphones, acessamos nossas mensagens de trabalho em qualquer lugar e momento, ficamos conectados com nossos colegas e chefes pelas redes sociais na internet e nos preocupamos em resolver problemas do escritório até durante os fins de semana, ou quando estamos de férias. Com isso, cada vez mais pessoas, de fato, continuam no ambiente de trabalho até fora do escritório, depois do horário do expediente, ao invés de aproveitar o tempo livre para cuidar do seu próprio bem estar, sua família e suas amizades. O custo dessa escolha tem sido alto e problemas de saúde como estresse, doenças psicossomáticas e lesões por esforço repetitivo (L.E.R.) tornaram-se cada vez mais comuns numa faixa etária (entre os 25 e 55 anos) que deveria ser intensamente produtiva. Ironicamente, a maior incidência dessas doenças, causadas também pelo uso excessivo de tais equipamentos tecnológicos, tem aumentado o absenteísmo no trabalho. Entretanto, para garantir um futuro mais saudável, ainda temos à disposição soluções bem simples e nada tecnológicas: 1) desfrutar mais tempo com família e amigos; 2) passear, a pé e “à toa”, em lugares relaxantes e/ou realizar práticas esportivas; 3) ler livros e revistas que não tenham relação direta com seu trabalho, mas tudo rigorosamente em meio impresso, sem risco de L.E.R. ou desviar para a internet. Talvez, seguindo essas simples dicas, possamos conseguir a qualidade de vida que até os Jetsons queriam!

(OBS: o artigo acima é o editorial da última edição da newsletter “Coaching News” – Ano 4, Edição Nº 33. Baixe e leia gratuitamente toda a newsletter: http://blog.adrianalombardo.com/wp-content/uploads/2012/11/Coaching-Newsletter33.pdf)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *