Menos ego é mais…qualidade de vida!

Os relacionamentos interpessoais nos exigem habilidades que nem sempre temos ou percebemos a importância de conquistar. Fala-se muito que “ser feliz é melhor que ter razão”, mas pela quantidade de conflitos que nos deparamos, em tantos lugares: casa, escritório, supermercado, trânsito, etc., parece que as pessoas não estão muito dispostas a ceder em prol da felicidade.

O ato de abdicar de um desejo para que outro o alcance pode ser uma questão de elegância e fluir naturalmente, mas o orgulho pode ganhar o jogo. Não há racionalidade nesse processo, tendo em vista que, na maioria das vezes, o tempo gasto na disputa é maior do que o tempo para (re) conquistar aquilo que se “perdeu”, inclusive a paz interior.

Uma boa maneira de ganhar o jogo é identificar quem realmente faz parte dele. É uma questão essencial? Você está perseguindo valores importantes? É só um conflito motivado pelo orgulho, vaidade e irracionalidade? Se você perceber que quem está na briga são dois ou mais egos não adianta inflá-los, porque todos sairão perdendo. Ainda que entrar na disputa possa parecer irresistível, deixe ganhar sua saúde, seu tempo, bom senso e auto-respeito.

Se quiser, veja um exemplo simpático na animação “The Bridge” (=A Ponte), de Ting Chian Tey.

Leia também:

É possível ter satisfação no emprego?
Homenagem às figuras maternas na vida de nossas eternas crianças.
Você sabe driblar suas crenças limitadoras no ambiente de trabalho?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *