Como a neuroplasticidade pode ser uma aliada do desenvolvimento?

A neuroplasticidade é um termo abrangente que se refere à capacidade do cérebro de se reorganizar fisica e funcionalmente, ao longo da vida. Isso não quer dizer que o cérebro é semelhante ao plástico. Neuro refere-se a neurônios, as células nervosas que são os blocos de construção do cérebro e do sistema nervoso, e plasticidade se refere à maleabilidade do cérebro.

No passado, acreditava-se que os caminhos e circuitos cerebrais eram geneticamente pré-determinados, fixos e inalteráveis. Hoje, sabe-se que a partir do exercício mental e do estímulo é possível produzir novas células nervosas não apenas nas crianças, mas também nos adultos. Pesquisas modernas indicam que o cérebro continua a criar novos caminhos neurais e alterar os existentes, a fim de se adaptar às novas experiências, adquirir novos conhecimentos, e criar novas memórias. Embora a neuroplasticidade não esteja restrita à infância, o cérebro tende a mudar muito durante os primeiros anos de vida. Geralmente, os cérebros novos tendem a ser mais sensíveis e responsivos às experiências do que os cérebros mais velhos.

Mas, o que fazer para estimular o desenvolvimento?

Quando iniciamos uma nova prática, o cérebro começa a criar caminhos neurais para essa atividade. Após um período de repetição, de treino persistente, esse caminho fica mais forte, funcionando automaticamente e transformando essas atividades em hábitos inconscientes, automáticos. Por exemplo, uma única aula de dança pode gerar bem-estar, uma sensação de movimento prazerosa, mas não transformará você em um dançarino. No entanto, a dedicação consistente, ao longo do tempo, terá efeitos visíveis sobre o corpo e as habilidades de dança. O mesmo exemplo cabe para quem deseja tocar um instrumento, ou entender de política e economia, ainda que seja somente para ser capaz de debater em uma conversa entre amigos.

É importante destacar certas distinções. Repetir uma atividade, por exemplo, tocar várias vezes a mesma música no violão, vai treinar algumas habilidades como a memória, a afinação, mas não desenvolverá tanto o cérebro, pois não requer mais a mesma atenção da fase de aprendizagem. Do mesmo modo, não é somente o estudo e a concentração que favorece o desenvolvimento cerebral. Exercícios físicos, meditação, certos jogos de vídeo-game e o coaching são ótimos aliados.

Há quem fique ansioso e impaciente em conquistar um novo mindset, por exemplo. Ressalto que é preciso ter paciência consigo mesmo. Os padrões antigos que não estão servindo foram criados ao longo de muitos anos. Não se muda de um dia para o outro. O importante é tomar consciência do que precisa mudar, investir e persistir no processo. Além dos ganhos mais esperados e palpáveis no alcance de metas concretas, o ambiente, as pessoas com quem convivemos, a busca por novos comportamentos, pensamentos e emoções são aliados da saúde e da qualidade de vida. O ganho é amplo quando focamos no nosso desenvolvimento.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

العربيةEnglishFrançaisDeutschItaliano日本語Basa JawaPortuguêsРусскийEspañol