Port Royal: a vila de pescadores que foi palco de piratas e cenário de filme da Disney

Semanas atrás fiz um passeio em Port Royal. Não foi a primeira vez que passei por essa região, pois é onde eu costumava pegar o barco para uma ilha super agradável, chamada Lime Cay, aqui pertinho. Inclusive, já mostrei essa ilha nesse post no Instragram.

Embora, eu sempre passasse pela região, eu ainda não tinha caminhado nas ruas e sentido a energia desse local, conhecido, internacionalmente, por ter sido um território de piratas e ganhado a fama de cidade mais perversa do oeste ou, ainda, a Sodoma do Novo Mundo, onde a maioria dos habitantes eram piratas, promotores de jogos de azar ou prostitutas. Quem é fã do filme “Piratas do Caribe”, certamente, viu cenas de Port Royal no primeiro e segundo filmes da série.

O local que, hoje, é uma vila de pescadores já foi uma cidade muito rica, no período pós-domínio espanhol, com os ingleses. No entanto, um terremoto, em 7 de junho de 1692, destruiu grande parte da cidade, e um tsunami, ocorrido em seguida, a colocou sob as águas. Hoje, é considerada um dos locais de patrimônio subaquático mais bem conservados do oeste.

O primeiro forte a ser erguido em Port Royal foi o Fort Charles, em 1655. O forte passou por várias mudanças entre 1656 e 1670, e foi o único dos fortes da cidade a sobreviver ao terremoto de 1692. Além dele, pouco restou desse período cheio de riquezas, e orgias regadas a muito rum.

O primeiro forte a ser erguido em Port Royal foi o Fort Charles, em 1655. O forte passou por várias mudanças entre 1656 e 1670, e foi o único dos fortes da cidade a sobreviver ao terremoto de 1692. Além dele, pouco restou desse período cheio de riquezas, e orgias regadas a muito rum.

Infelizmente, devido à pandemia do Covid-19, não foi possível conhecer o Fort Charles, por dentro. Mas, ainda assim, foi possível observar o lado de fora e fazer alguns registros fotográficos.

Port Royal é a Pompeia do Caribe, um local com vasta riqueza histórica, arqueológica, e com uma cultura que precisa ser preservada. É um local que contrasta com o desenvolvimento de Kingston, que, inclusive, foi criada para abrigar as suas vítimas.

Quer ver mais fotos e conhecer mais sobre Port Royal? Visite o meu Instagram.

Quer saber mais sobre a Jamaica? Leia também o post Rafting de bamboo: um passeio no rio Martha Brae

Share

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

العربيةEnglishFrançaisDeutschItaliano日本語Basa JawaPortuguêsРусскийEspañol