Coaching e Expressões Populares (11)

Em boca fechada não entra mosca, bem como quem fala demais dá bom dia a cavalo são expressões populares com significado semelhante. Ambas sugerem um padrão de consciência mais reflexivo do que falante ou impulsivo.

Quantas vezes perguntamos algo e recebemos uma resposta totalmente desconectada da pergunta? Quantas vezes nos arrependemos do que falamos?

Muitas vezes, é preciso saber ouvir mais do que falar. Não tento sugerir a omissão ou um estilo de liderança imperceptível, mas o silêncio atento na busca por respostas; o estudo e a análise para a percepção das variáveis, ao invés da precipitação em expressar uma opinião que não seja adequadamente fundamentada e não acrescente algo de importante para contribuir ao diálogo na busca do entendimento.

Imagem: Mohamed Ibrahim

Um comentário sobre “Coaching e Expressões Populares (11)

  • Adriana, sempre fui muito falante, mas tenho refletido um pouco mais. Às vezes até uso essas expressões quando me arrependo de algo. Outro dia, pensando que estava ajudando, comentei com meu chefe um fato ocorrido com meu colega. O chefe acabou usando a história de uma forma manipulada, o que o prejudicou. Por fim fiquei me sentindo mal.

  • Muito importante!!!
    A minha mãe ensinava muita coisa usando os provérbios, e
    este então dá para uma boa reflexão!!!
    Dizem também que é “Vivendo e aprendendo” e eu continuo exercitando esta lição, porque a gente aprende muito mais ouvindo do que falando. Mas não é muito fácil para uma pessoa que gosta
    de conversar como eu…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *