O peixinho precisa saltar


Você tem sonhos, desejos, metas?

Se fizermos esse questionamento para algumas pessoas com quem convivemos, iremos perceber que a grande maioria sabe o que quer e sabe, ainda melhor, o que não quer. É verdade que algumas delas podem estar se sentindo perdidas, ainda que seja uma fase de incômodo ou frustração, mas, ainda assim, elas têm alguns objetivos bem claros.

Tenho percebido, em conversas de coaching ou bate-papos informais, que a maior dificuldade daqueles que almejam uma mudança profissional ou de vida encontra-se em um momento posterior à fase de identificação da meta. Alguns se arrepiam só de pensar que após o planejamento, em algum momento, deverão partir do plano, dos ensaios, da preparação, do treinamento rumo à concretização.

Abordei essa situação no livro “Coaching: Grandes mestres ensinam como estabelecer e alcançar resultados extraordinários”, do qual sou co-autora. No capítulo sobre coaching para retenção de talentos, afirmo que “uma brilhante estratégia conta pouco se a instituição não conseguir transformar os planos em ação”. No entanto, percebo que tal dificuldade abrange diversas situações, inclusive na esfera individual. As pessoas, de modo geral, têm permitido que o medo seja maior que o desejo de alcançar o futuro desejado. Enfraquecidas, optam, inconscientemente, pela procrastinação e acabam abrindo mão dos seus sonhos. É preciso coragem para desafiar a si mesmo rumo aos seus verdadeiros propósitos. Quem quer se superar, precisa correr riscos, ainda que, meticulosamente, calculados.

Um amigo e coach muito querido, o José Eduardo Amaral, gosta de repetir uma frase: “O sapinho precisa saltar”. Seja o sapinho, o peixinho, ou qualquer outra figura que te represente, ela precisa acreditar em si mesma e avançar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *