Preso aos erros do passado?

Estamos rodeados de críticos, mas o maior deles está dentro de nós, exigindo uma constante perfeição.

Presos aos erros passados, muitas vezes não caminhamos livres no presente e nem sonhamos com o futuro promissor que pode estar diante de nós.

Normalmente queremos fugir de nossos medos. No entanto, esses “inimigos” podem nos ensinar sobre nós mesmos. Para que isso aconteça, devemos adotar uma postura amigável com eles. Ao invés de negá-los e rejeitá-los, podemos investigar suas origens. Talvez no presente, essas preocupações não façam mais sentido. Pode ser necessário enfrentar o medo, vencer limites e isso nos apavore. Ainda assim, é possìvel avaliar as perdas e os ganhos de permanecer nesse estado de aprisionamento mental.

Aprender a gerenciar os riscos quanto ao futuro incerto, assumir os desafios, ousar reconduzir as próprias atitudes e experimentar acreditar em si mesmo são algumas estratégias úteis para sair da gaiola, ampliar o nível de consciência e conquistar um novo padrão de liberdade.

Ao libertar-se de suas prisões mentais, você continuará sentindo medos reais. Algumas vezes, os medos irreais tentarão reconduzi-lo até às grades da inação. Porém, você já saberá buscar seus talentos para transformar seus temores em desafios e seus desafios em ações bem sucedidas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *