Está difícil sorrir?

Em um dos meus primeiros cursos de formação em Coaching, tive a alegria de ter como professor o médico cardiologista Jairo Mancilha. Durante todos os dias de curso, ele citava Guimarães Rosa. Uma das frases que registrei foi “Tudo se finge, primeiro; germina autêntico é depois.” Mal sabe ele, o quanto essa frase me fez refletir no passado e faz até hoje. É uma das frases que cito quando alguém me fala sobre a dificuldade em ser feliz, em sorrir para a vida, de forma livre e autêntica.

Sorrir através da adversidade é uma das escolhas mais difíceis, mas mais fortes que você pode fazer. E é uma escolha sim, pois vai depender de uma decisão prévia. Temos a tendência de nos apegarmos aos medos, às críticas, aos pontos fracos, às dificuldades que nos acontecem aqui e ali. Manter a calma, o centramento e a positividade é uma prática, um treinamento, que só fica melhor com o tempo.

Abordei esse tema da felicidade anos atrás. Se você ainda não viu o vídeo “Felicidade: ser ou estar?”, faça também essa reflexão: o que é a felicidade para você?

No meu workshop “Mindset de Sucesso”, edição de agosto, com formato de coaching de grupo, os participantes deram algumas dicas do que funciona para eles. “Olhar para o sol, sentir o vento no rosto, ser grato e inspirar-se em outras pessoas” foram somente alguns dos exemplos.

Se quiser entrar no clima positivo desses empreendedores, assista o vídeo.

 

Às vezes, ainda assim, pode parecer difícil sorrir, então lembre-se que Tudo se finge, primeiro; germina autêntico é depois.” e comece a sorrir “sem graça”. Depois, recorde-se das suas conquistas, dos seus talentos, e comece a agir diferente, incorporando mais momentos de diversão e entretenimento. Logo, logo ouvirá o som das próprias risadas.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

العربيةEnglishFrançaisDeutschItaliano日本語Basa JawaPortuguêsРусскийEspañol