O coração na Medicina Chinesa e no mBraining

Atualmente, estou me aprofundando em Neurobiologia e Medicina Chinesa para buscar respostas mais profundas para problemas complexos, com os quais lidamos no nosso dia-a-dia. Em posts anteriores, no qual abordo os três cérebros e que apresento os estudos do mBraining, falo sobre a importância do coração.

Apresentei um conjunto de estudos importantes de diferentes pesquisadores no workshop “Mindset de Sucesso“, e ressaltei que o coração com, aproximadamente, 40.000 neurônios é considerado um dos nossos três cérebros. Segundo o Dr. J. Andrew Armour, neurocardiologista, o coração tem um sistema nervoso tão complexo que pode ser considerado um cérebro, capaz de ler, relembrar e sentir.

A Medicina Chinesa se mostra mais atenta à unidade, integridade do corpo e à inter-relação entre o corpo humano e o mundo exterior do que a nossa biomedicina. Por outro lado, temos estudos avançados, os quais também não podemos descartar. Ao tentar integrar esses diferentes estudos e criar essas pontes com diferentes pesquisas, pretendo compartilhar insights para juntos pesquisarmos ainda mais esse órgão.

Na Medicina Chinesa, o coração é o órgão mais importante do corpo humano e governa todos os órgãos Zang-fu. Os órgãos Zang-fu do corpo humano podem ser classificados em dois grupos principais. Os “cinco órgãos Zang” e os “seis órgãos Fu”. Os cinco órgãos Zang incluem o coração, o fígado, o baço, o pulmão e o rim. As características comuns desses cinco órgãos Zang estão na preservação das substâncias vitais. Os seis órgãos Fu são a vesícula biliar, o estômago, o intestino grosso, o intestino delgado, a bexiga urinária e o sanjiao. Seu papel comum é de decompor e digerir água e alimentos, e descartar os resíduos.

Segundo a The Chinese University of Hong Kong,

Todas as funções mentais superiores, como consciência e pensamento, dependem do funcionamento normal do coração. Essa visão é substancialmente diferente daquela sustentada pela biomedicina. A medicina chinesa afirma que todas as atividades mentais se relacionam com os cinco órgãos Zang e têm uma relação estreita com o órgão do coração. Como o sangue é a substância vital das atividades mentais, e o coração a governa, somente quando o nível de sangue e Qi do coração é suficiente, a pessoa estará cheia de vitalidade, terá uma mente clara e será rápida tanto no pensamento quanto na resposta.”

O cérebro cardíaco secreta e usa neurohormônios como a dopamina e a noraadrenalina, que antigamente se pensava existir somente no cérebro encefálico. O coração também secreta a ocitocina, conhecida como o hormônio do amor. Hoje, já se sabe que esses dois cérebros, inclusive, se comunicam, de forma tal que altera a maneira como percebemos e reagimos aos eventos.

Mas, como tornar o nosso coração forte e em paz? Sabemos que podemos fazer escolhas relacionadas à Nutrição, mas nesse post sugiro a conexão consigo mesmo pelo método mBraining, trazendo a compaixão como aliada dos nossos valores essenciais e como base para mudarmos nosso mindset, aceitarmos as nossas limitações, estarmos abertos ao aprendizado e alcançarmos o sucesso.

Leia também:

Como alinhar os três cérebros pode reduzir a ansiedade

Como lidar com o estresse e a ansiedade?

Como lidar com as vulnerabilidades, vivendo no exterior?

Como dormir pode te ajudar a resolver problemas? A Neurociência responde.

15 alimentos amigos da sua mente

Neurocoaching para executivos

Neuroplasticidade e Coaching

Share

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

العربيةEnglishFrançaisDeutschItaliano日本語Basa JawaPortuguêsРусскийEspañol